Buscar
  • Prof. Dr. César Steffen

Avaliação na EAD (2)- Como avaliar as questões dissertativas na EAD.

Atualizado: Ago 26

As questões dissertativas são fundamentais e até mesmo indispensáveis na EAD, mas requerem atenção especial as estratégias de avaliação


No artigo anterior, tratamos dos elementos básicos para pensar e estruturar uma avaliação na EAD, focando em questões fechadas e em segurança.


Mas há IES que pedem também questões abertas (dissertativas), cujo desafio não se encontra em sua construção - muitas vezes mais simples e rápida que as questões objetivas - mas sim na forma de avaliar, especialmente quando a avaliação será feita por tutores, que precisam ser devidamente orientados para isso.


Neste caso eu sugiro além dos padrões de resposta a geração de rubricas de avaliação para cada questão dissertativa, estabelecendo, assim, um guia do que e como deve ser observado.


Vamos a um exemplo de rubrica de avaliação desenvolvida para uma atividade onde o aluno deveria postar um ensaio em DOC ou PDF obedecendo rígidas normas de formatação, que fazem parte da nota.

Observe que na tabela de rubricas há fatores ligados ao conteúdo, ou seja, ao conhecimento, aos conceitos e técnicas demandados. Uma outra relacionada à estrutura da resposta, sua construção e coerência, a formatação do texto conforme as normas acadêmicas. E, por fim, outro ligado a correção ortográfica e gramatical (que sugiro que seja colocado sempre e em todas as questões, independente da área de formação).


Com isso a atividade de correção fica agilizada, mais fluida, garantindo quesitos e avaliações imparciais e equilibradas, pois a rubricas podem ser geradas em quantidade e pesos variados, conforme sua importância no contexto a disciplina e da formação do aluno.


Além disso, caso a avaliação seja feita pela tutoria, este guia servirá para orientar o trabalho. E este mesma estrutura e estratégias pode ser aplicada a outras atividades de aula EAD que podem ser avaliadas, como um Fórum assíncrono, ou um chat específico.


Particularmente, gosto de trabalhar com pelo menos 4 escalas percentuais, de 100 a zero por cento da nota do quesito e, no mínimo, 3 quesitos, sendo um deles sempre a correção ortográfica e gramatical do texto.


Busco ser sensato na correção, considerando que um ou outro erro de digitação possa ser aceitável. Mas um aluno de ensino superior precisa ter qualificação para não cometer determinados “atentados” à escrita. Por isso a avaliação gramatical está sempre presente.


E é importante recordar que o feedback, o retorno para o aluno é muito importante, consistindo em uma oportunidade de aprendizado importantíssima no processo de formação, e todos os sistemas e LMS têm na formatação das questões um campo para dar retorno ao aluno.


Dessa forma, a questão dissertativa tem sua correção e avaliação facilitada, estabelecendo um padrão de verificação e de feedback, evitando ou pelo menos minimizando desvios e diferenciações.


Prof. Dr. César Steffen.


7 visualizações
 
  • Instagram
  • Facebook

©2020 por EAD Sem Mistérios.